Bem-vindo(a) ao nosso BLOG, onde você conhecerá um pouco do ARTISTA e da sua OBRA, navegando nos DEPOIMENTOS sobre a minha trajetória durante esses 40 anos de ATIVIDADE ARTÍSTICA E EXPOSIÇÕES e também em REPORTAGENS na mídia. Acompanhará o que estou fazendo agora: PARAHYBAVISTA e JOÃO & MARIA, poderá acessar meu ATELIER e nossa GALERIA VIRTUAL, me acompanhará no TWITTER, e visitará a MINHA CIDADE...

Respire fundo e vá mergulhando (clique em F11 e veja em tela cheia, é melhor)... Siga o blog e dê uma espiadinha nas novidades que publico. Sem pressa...

Ouça a pianista Juliana Steinbach enquanto navega ♫ ♫ ♪ ♫ ...

BOA VIAGEM!

Postagem em destaque

A ARTE PRIMEVA DA HUMANIDADE: XAMÃ - PINTURA E FÉ NA CAVERNA!

  O que faço, porque faço, como faço e onde faço. O xamanismo dos caçadores pré-históricos baseava-se na crença de que vis...

sábado, 17 de setembro de 2016

PARQUE NACIONAL CABO BRANCO...

VAMOS CRIAR O PARQUE NACIONAL CABO BRANCO!



Eu acho uma excelente ideia. 
A maior atração da Paraíba está ao acaso. Já está mais que comprovado que por aqui não há como resolver essa situação - que foi criada por aqui mesmo. O Cabo Branco não merece isso, está mais que na hora de criarmos o Parque Nacional Cabo Branco - tirando-o das mãos que não têm zelo nem competência para cuidar e
 criando uma Unidade de Conservação (UC), entregue aos cuidados do IBAMA e da Marinha, bem longe do alcance dos politiqueiros provincianos... Afinal, não somos seus donos, mas apenas mal inquilinos; ele é importante para todo o Brasil, não só para nossa cidade.
Já passou da hora da conversa, chega de embromação - a hora é de ação!

Bruno Steinbach Silva. "Cabo Branco, opus IX". 
Acrílica/tela, 60 x 100 cm. Abril de 2016, Parahyba, Brasil.
Da série temática PARAHYBAVISTA.




Bruno Steinbach. "Ponta do Cabo Branco, opus IV". 
Acrílica/tela, 144 x 270 cm, abril de 2012. João Pessoa, Paraíba, Brasil. 
Acervo: SESC CABO BRANCO (Centro de Turismo e Lazer do Sesc Paraíba, Av. Cabo Branco, João Pessoa, Paraíba, Brasil).






O (A)CASO DO CABO BRANCO
Um pitaco de um simples aprendiz de alquimista...
Afinal, já diz o ditado que artistas e arquitetos inventam problemas para os engenheiros resolverem...

Há anos que se fala em defesa da preservação da nossa famosa falésia, a "Ponta do Cabo Branco", situada no ponto mais oriental das Américas. Mas nada é feito, continuamos apenas na conversa. O descaso do poder público é grande, cuja má vontade e incompetência são maiores que a própria barreira, que desaba "a olhos vistos" - resultado da degradação ambiental que a nossa raça humana causa, aqui na Paraíba e alhures (poluição com consequente aquecimento global e construções no mar de enormes ilhas artificiais espalhadas pelo mundo a fora, que elevam o nível dos oceanos e os forçam a avançarem para "o lado mais fraco"). Deveriam chamar logo os caras que estão construindo as '"Ilhas das Palmeiras" em Dubai (o grupo Van Oord -
http://www.vanoord.com/), já que os daqui não conseguem há anos resolver nem os problemas da nossa "Lagoa", avalie no mar. Melhor que ficarem embromando, discutindo o sexo dos anjos em infindáveis reuniões, sem saberem o que fazer; carregando água em peneiras e pedras em carrinhos de mão ou em carroças movidas a jegue, em passos de tartaruga...
E não é apenas a barreira que está sendo ameaçada, mas toda a nossa orla. Portanto, é bom lembrar disso antes de fazerem merda.
Na minha modesta opinião de aprendiz de alquimista, a salvação da nossa barreira (e da orla entre o Seixas e Cabedelo) é "serviço pra gente grande". Aqui, onde os gestores insistem em esgotar dinheiro público em uma lagoa, gestão após gestão, sem conseguirem resolver definitivamente seus problemas, não se encontrará quem faça o serviço de forma honesta e competente. Em Dubai, isso seria resolvido por "mestres de obras"... Ora, vamos trazer esses caras de lá! Eles fazem ilhas inteiras dentro do mar! Blá blá blá é que não resolve.
Se dependesse de mim, faria assim (como na intervenção que fiz na imagem). Reflorestando a parte superior da ponta da falésia, transformando-a em um parque florestal - com ciclovias, passeios para pedestres (tudo bem drenado (principalmente as trilhas que viram riachos durante as chuvas) e uma nova estrutura com farol dotado de mirante e um restaurante de concreto, suspenso (proibindo a exploração imobiliária na área) e tomando as necessárias providências dentro do mar, à distância, para que toda a orla ficasse protegida.
Como realizar essa obra da imagem? A família Van Oord sabe e faz... http://www.vanoord.com/
Quem pagaria a conta? Ora, empreiteiros e políticos corruptos presos não faltarão para custearem obrigados a obra, dentre as obrigações dessas delações premiadas...
O Cabo Branco voltaria então a ser um cabo - que já deixou de ser, ocupando o espaço original sobre a área de abrasão (nada de paredões horrorosos).
É possível, basta querer!
Agora, se for feito por prefeitura daqui, que valoriza mais uma lagoa que um dos pontos geográficos mais famosos do mundo (quem diabos vem aqui pra ver uma lagoa?) vai ficar uma merda. Quero que alguém me mostre uma obra deles que não deu errado. Vai ser dinheiro jogado no mar...
Estudos sérios - embora simplistas - já foram feitos. É só chamar gente que tenha "know how" para executar, com supervisão federal e da marinha. Melhor gastar muito e fazer bem feito que aplicar "meia-sola" em projeto horrível e desfigurante... Afinal, não se trrata de construir um "puxadinho"! O projeto atual da prefeitura é um horror, não vai dar certo.
Mas, parece que falo para o vazio...
Se continuar assim, nós paraibanos perderemos o privilégio de ver o sol nascer primeiro no Cabo Branco que não é mais um cabo...

PARQUE NACIONAL CABO BRANCO
O ponto mais oriental das Américas não vale um estádio de futebol?
Fico pasmo, incrédulo mesmo, com a falta de visão de muitos em relação ao nosso Cabo Branco, no ponto mais oriental das Américas,.nossa maior atração turística e um ponto estratégico do Brasil.
Vejo projetos mal feitos, esteticamente péssimos, fadados ao fracasso - pois o custo de R$ 80.000.000,00 disponíveis é irrisório para uma obra realmente bem feita de restauração da falésia e proteção da orla. Será o mesmo que afogar dinheiro público.
Está na hora de perdermos esse complexo de vira-latas e pensarmos grande. Isso é obra para gente grande!
Vamos criar o PARQUE NACIONAL CABO BRANCO e contratar empresas sérias e competentes para o serviço! Isso não é obra pra prefeito.
O estádio de futebol "Mané Garrincha", em Brasília -quase sem utilização depois da copa do mundo - custou R$ 1,7 bilhão (algo que deveria ter custado R$ 700 milhões).. Será que nosso Cabo Branco vale menos que um estádio de futebol?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ENTRE EM CONTATO CONOSCO AQUI,
DÊ A SUA OPINIÃO...

Arquivo do blog

CATÁLOGO

CATÁLOGO DAS OBRAS

OS RETRATOS

OS RETRATOS

EXPOSIÇÕES E MÍDIA

ARTISTAS BRASILEIROS 2006

JOÃO E MARIA

NO ATELIER DO ARTISTA (AGOSTO DE 2007)

NA CAVERNA (MAIO DE 2009)

NA CAVERNA (MAIO DE 2009)
Paraíba, Brasil, maio de 2009.

Ateliê de Pintura Bruno Steinbach

Seguidores

Google+ Followers

SIGA-ME POR Email

AGRADEÇO A SUA VISITA... VOLTE SEMPRE!