Bem-vindo(a) ao nosso BLOG, onde você conhecerá um pouco do ARTISTA e da sua OBRA, navegando nos DEPOIMENTOS sobre a minha trajetória durante esses 40 anos de ATIVIDADE ARTÍSTICA E EXPOSIÇÕES e também em REPORTAGENS na mídia. Acompanhará o que estou fazendo agora: PARAHYBAVISTA e JOÃO & MARIA, poderá acessar meu ATELIER e nossa GALERIA VIRTUAL, me acompanhará no TWITTER, e visitará a MINHA CIDADE...

Respire fundo e vá mergulhando (clique em F11 e veja em tela cheia, é melhor)... Siga o blog e dê uma espiadinha nas novidades que publico. Sem pressa...

Ouça a pianista Juliana Steinbach enquanto navega ♫ ♫ ♪ ♫ ...

BOA VIAGEM!

Postagem em destaque

A ARTE PRIMEVA DA HUMANIDADE: XAMÃ - PINTURA E FÉ NA CAVERNA!

  O que faço, porque faço, como faço e onde faço. O xamanismo dos caçadores pré-históricos baseava-se na crença de que vis...

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Mar de óleo

Um texto de Léia Carvalho
Imagens: Bruno Steinbach (catálogo) Em uma tarde de domingo resolvi navegar um pouco. Sem embarcação adequada, em uma canoa emprestada, segui. Os remos eram meus, ao menos. Fui por mares completamente desconhecidos. Levada pelos meus remos. Cheguei a uma praia banhada a óleo. O mar era o mais lindo que eu podia ver, aquele óleo todo, fazia tudo aquilo ainda mais belo. Eu vi pássaros, flores e borboletas. Vi principalmente corpos cheios de sentimentos e por não terem voz, precisei decifrar cada músculo torneado, cada mecha de cabelo esvoaçante. Para as construções eu quis me mudar. Talvez viver ali, no alto da torre, de onde tudo pode ser sempre apreciado, sem a obrigação de fazer parte do todo. Encostei várias vezes a ponta do meu nariz na oleosidade daquela gente, sim, as pessoas também são de óleo. Tem um tal de azul desconcertante, entra pelos meus olhos, escorre pela minha boca, vasa pelos meus ouvidos. Nas horas de fundo preto, só consigo perceber o branco que por cima vem. Há algo a ser decifrado em tantas formas, há algo de intrigante em tudo isso. Preciso ter certeza que isso é inodoro, incolor sei que não é. Quem disse que quero ser exata? Não sou equação, nem há fórmulas para mim. Um dia quero apenas virar óleo.

Um comentário:

ENTRE EM CONTATO CONOSCO AQUI,
DÊ A SUA OPINIÃO...

CATÁLOGO

CATÁLOGO DAS OBRAS

OS RETRATOS

OS RETRATOS

EXPOSIÇÕES E MÍDIA

ARTISTAS BRASILEIROS 2006

JOÃO E MARIA

NO ATELIER DO ARTISTA (AGOSTO DE 2007)

NA CAVERNA (MAIO DE 2009)

NA CAVERNA (MAIO DE 2009)
Paraíba, Brasil, maio de 2009.

Ateliê de Pintura Bruno Steinbach

Seguidores

Google+ Followers

SIGA-ME POR Email

AGRADEÇO A SUA VISITA... VOLTE SEMPRE!